[ editar artigo]

PREVENÇÃO DE PERDAS NO VAREJO SUPERMERCADISTA

PREVENÇÃO DE PERDAS NO VAREJO SUPERMERCADISTA

Por Superintel Tecnologia, 24/06/2020.

 

Para entender um pouco melhor o tema, primeiro é preciso entender, o que são consideradas perdas no segmento de supermercados?

Perdas são consideradas quaisquer anormalidades dentro do processo de venda que impacta de forma negativa o resultado da empresa e que, por consequência, traz redução de lucros ao Varejo.

Estudos da ABRAS – Associação Brasileira de Supermercados, indicam que a média de perdas do setor supermercadista no Brasil gira em torno de 1,89% do faturamento bruto, causando prejuízos de mais de R$6,7 bilhões de reais.

 

PRINCIPAIS CAUSAS DE PERDAS

São as mais variadas as causas de perdas dentro do varejo, dentre as quais destacam-se a QUEBRA OPERACIONAL, FURTOS e ERROS DE INVENTÁRIO.

Outros fatores também influenciam nas perdas do Varejo Supermercadista como Erros Administrativos e de Fornecedores, os quais devem ser considerados ao se pensar em Prevenção de Perdas.

Fonte: 19ª Avaliação de Perdas do Varejo Brasileiro de Supermercados

Os produtos perecíveis têm como principais causas de perdas a VALIDADE VENCIDA, com mais de 36% de ocorrência, seguido dos produtos IMPRÓPRIOS PARA VENDA com 30%.

Já entre os produtos chamados de não perecíveis, aparece novamente liderando as perdas a VALIDADE VENCIDA, com mais de 39%, seguido de PRODUTOS AVARIADOS, com 25,7% de ocorrência.

Fonte: 19ª Avaliação de Perdas do Varejo Brasileiro de Supermercados

 

PRINCIPAIS TIPOS DE PERDAS

  1. PERDAS COMERCIAIS -Também conhecidas como RUPTURAS, que ocorrem quando o produto não está disponível para venda. Suas principais causas são: falha na reposição do produto na loja (Ruptura Operacional) ou na entrega do fornecedor (Ruptura Comercial)
  2. PERDAS ADMINISTRATIVAS – Normalmente causadas por falha na gestão da loja de forma geral. Entre as quais, podemos destacar os erros de precificação, deficiências no gerenciamento de compras e de estoques.
  3. PERDAS DE PRODUTIVIDADE – São causadas por falhas em processos e controles operacionais que causam retrabalho e perda de eficiência.
  4. PERDAS FINANCEIRAS – É neste tipo de perdas que se enquadram os furtos, tanto interno como externo, que são responsáveis por quase 27% do total de perdas do varejo supermercadista no Brasil.
  5.  PERDAS OPERACIONAIS – São as perdas inerentes ao processo de operação da loja. Dentre as principais causas estão o armazenamento incorreto, exposição ineficaz, validades vencidas, falhas de recebimento e operação de checkout.

 

Nos próximos posts iremos abordar diversos assuntos relacionados a Prevenção de Perdas dentro do Varejo Supermercadista.

 

Fontes:

ABRAS – Associação Brasileira de Supermercados na sua 19ª Avaliação de Perdas do Varejo Brasileiro de Supermercados (https://www.abras.com.br/economia-e-pesquisa/perdas/pesquisa-2019/)

SEBRAE-SP – Prevenção de Perdas no Varejo (http://www.bibliotecas.sebrae.com.br/chronus/ARQUIVOS_CHRONUS/bds/bds.nsf/0fa5ab044b317b929483578c9100d349/$File/SP_prevencaodeperdasnovarejo_16.pdf)

 

 

 

Condor Connect
Rafael Pimpão
Rafael Pimpão Seguir

Médico Veterinário com 13 anos de atuação em redes de Supermercados como Responsável Técnico e Consultor CEO da Superintel Tecnologia, empresa que desenvolve sistemas inteligentes para Supermercados

Ler conteúdo completo
Indicados para você